Brasil já tem certificação igual a de países do Primeiro Mundo

FBTS desenvolveu sistemas de certificação de profissionais e de produtos para a área de soldagem que já são solicitados inclusive por empresas estrangeiras. Diretor da entidade vai falar sobre o tema durante o Seminário “Solda, Brasil”, no Rio

Em tempos em que se pode desconfiar de tudo um pouco, é importante para as empresas ter a segurança de um certificado de garantia de que os produtos e até pessoas são realmente confiáveis. Principalmente em setores como onde soldagem, no qual eventuais falhas podem representar enormes prejuízos e comprometer a produtividade e a qualidade dos empreendimentos.   Para se conseguir isso, a Fundação Brasileira de Tecnologia de Soldagem – FBTS – desenvolveu um sistema de certificação de pessoas e de produtos de soldagem, ambos acreditados pelo INMETRO, que hoje é altamente solicitado pelas empresas do setor.

De acordo com José Alfredo Bello Barbosa, Superintendente Executivo do Departamento de Certificação de Qualidade da FBTS, o sistema de certificação de pessoas, escopo Inspetores de Soldagem, nasceu em 1992, seguindo a norma brasileira NBR 14842. Já o programa de certificação de produtos, começou na ser realizado em 1997, seguindo normas internacionais. O primeiro iniciou-se visando apenas ao setor de petróleo, mas hoje já se ampliou, atingindo outros setores, como naval, nuclear e gás. Já são 2.300 pessoas (2020 inspetores de soldagem nível 1 e 280 inspetores de nível 2) e 330 produtos certificados pela FBTS.

Barbosa, que fará palestra no seminárioSolda Brasil 2011 – Seminário Nacional de Tecnologia e Mercado de Soldagem, vai explicar como o processo funciona. O evento acontece nos dias 30 e 31 de agosto no Centro Empresarial Rio, em Botafogo, no Rio de Janeiro.

Ele explica que, em todos os casos, a certificação é voluntária. O que fortalece o processo é o cliente, na maior parte das vezes, a Petrobrás, principalmente no caso de pessoas. A força do processo de certificação está justamente aí. “A certificação de pessoas é o passaporte para o mercado de trabalho. Como é voluntário, cabe ao cliente exigir a certificação”, exalta o executivo. Para conseguir o certificado, os candidatos passam por uma bateria de exames teóricos e práticos.

 No caso de produtos, os consumíveis a serem utilizados no setor de Abastecimento e Refino da Petrobras também precisam ter, obrigatoriamente, a certificação FBTS. Até produtos importados também já são testados pela fundação. Todo o processo de certificação leva cerca de 30 dias.

O INMETRO é rigoroso com os sistemas de certificação. A FBTS passou por um processo de acreditação, que foi o reconhecimento por parte da instituição de que a fundação poderia fazer a implantação do programa. Há uma avaliação constante, através de auditoria de manutenção do INMETRO, além de uma outra auditoria completa que acontece a cada quatro anos. Estes processos constantes de avaliação imprimem ainda mais qualidade e confiança a todo o sistema.

Confira a programação do evento:

Dia 30

Dia 31

> Saiba como se inscrever.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s