Setor de Saneamento é o primo pobre do PAC2

Balanço do Programa revela que o setor de saneamento terá menos de 1% dos recursos do PAC2 previstos para o período entre 2011 e 2014. De 2007 a 2009, governo garante que o setor recebeu R$ 28,8 bilhões e que 53% das obras estão em execução

Do total de investimentos previstos pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2) para o período de 2011 e 2014, de R$ 955 bilhões, o setor de saneamento receberá em contratações apenas R$ 4,8 bilhões para obras de abastecimento de água e de esgotamento sanitário. O volume total de projetos selecionados e em processo de seleção até 2014 soma R$ 9,3 bilhões – menos de um por cento do orçamento total do programa e menos da metade do que o próprio governo estima como necessidade para universalizar os serviços em 20 anos.

Os dados constam do último balanço (o segundo) do PAC2, divulgado pelo governo no último dia 22, que garante que, entre 2007 e 2009, foram contratados para obras de água e esgoto recursos totais de 28,8 bilhões, quase 100% dos R$ 29 bilhões selecionados para o período, de R$ 29 bilhões.

Pelos dados do governo, foram contratados 414 empreendimentos para abastecimento de água em 26 estados e 274 municípios, num total de R$ 5,5 bilhões. Desses projetos, 97% das obras foram iniciadas e estão atualmente com 54% de execução. Já na área de esgoto, segundo o balanço,  foram contratados 922 projetos em 26 estados e 447 municípios, num total de R$ 16,3 bilhões. Cerca de 96% das obras foram iniciadas, com 53 % de execução no momento, segundo informa o balanço do PAC2.

Os dados indicam ainda que as ações finalizadas do PAC2 somam, até setembro de 2011, 11,3% do total previsto para concluir até 2014. Entre janeiro e setembro deste ano, foram executados R$ 80,2 bilhões para conclusão dessas obras. Por outro lado, a execução orçamentária do PAC foi de R$ 143,6 bilhões no período ou 15% do total previsto para executar até 2014.

O assunto vai ser tema um dos temas centrais do Seminário 2014 – Saneamento na Rede – A chance de um gol de placa na universalização dos serviços de água e esgoto, que acontece no Centro Empresarial Rio, no Rio de Janeiro. O evento vai discutir, entre outros assuntos, as metas e soluções para execução de projetos na área de saneamento. O objetivo é colocar em debate os desafios, necessidades e soluções, através da discussão dos projetos e potencialidades de cada cidade e estado eleitos pela FIFA para sediar a Copa e as Olimpíadas. A discussão prevê análises conjunturais da estrutura e gestão do saneamento no Brasil, perspectivas de recursos e formas de otimizar e agilizar os investimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-Saneamento), modelos e experiências das empresas municipais, estaduais e privadas que atuam no setor em cada uma dessas cidades.

Para se inscrever no Seminário 2014 Saneamento na Rede – A chance de um gol de placa na universalização dos serviços de água e esgoto”, basta solicitar o formulário de inscrição pelo e-mail cristiana.iop@planejabrasil.com.br ou ligar para o Atendimento ao Participante nos telefones (21) 2262-9401/ 2244-6211.

As vagas são limitadas.

Entre os palestrantes já confirmaram presença no Seminário 2014 – Saneamento na Rede:

 Rogério de Paula Tavares Superintendente Nacional de Saneamento e Infraestrutura da Caixa

Guilherme da Rocha Albuquerque – Engenheiro do Departamento de Saneamento Ambiental do BNDES

Fernando Dias Pinto Perrone – Chefe do Departamento de Projetos de Eficiência Energética do Procel/Eletrobras

Silvio José Marques – Presidente Nacional da ASSEMAE (Ass. Nac. dos Serviços Municipais de Saneamento)

Walder Suriani – Superintendente Executivo da AESBE (Ass. das Empresas de Saneamento Básico Estaduais)

Engº Mauro Obladen de Lara – Diretoria de Operações da SANEPAR

José Luiz Lins dos Santos – Presidente da ABAR (Ass. Bras. de Agências de Regulação) Newton Lima Azevedo – Vice Presidente da ABDIB (Ass. Bras. da Infra-Estrutura e Indústrias de Base)

Valdir Folgosi – Presidente do SINDESAM (Sind. Nac. das Indústrias de Equip.para Saneamento Bás. e Ambiental)-ABIMAQ (Ass. Bras. da Ind. de Máquinas e Equipamentos)

Gustavo Siqueira – Diretor Setorial da ASFAMAS (Ass. Bras. dos Fabricantes de Materiais para Saneamento)

Paulo Roberto de Oliveira – Presidente da ABCON (Ass.Bras. das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto)

Engº Jairo Tardelli Filho – Gerente do Departamento de Planejamento Integrado da Diretoria Metropolitana da SABESP

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s