Seminário debate novo papel para o setor privado no segmento nuclear

Mais espaço para o setor privado na Política Nuclear do Brasil depende de mudança na Constituição. Assunto já está na pauta do governo e vai ser debatido no IV Seminário Internacional de Energia Nuclear, no Rio, em abril próximo

A necessidade de acionamento cada vez maior das térmicas  para suprir a demanda de energia fez com que a discussão sobre a instalação de novas usinas nucleares no Brasil, arrefecida depois do acidente de Fukushima, voltasse à pauta do governo brasileiro com um ingrediente não tão novo, mas que vinha sendo guardado nas gavetas de Brasília: a busca de um modelo que permita às empresas privadas participarem desses novos empreendimentos como sócias da Eletrobrás Eletronuclear.

Essa mudança, reforçada pela constatação de que as hidrelétricas não dão conta da necessidade contínua de fornecimento de energia e tem previsão de esgotar sua capacidade em 2030, vai exigir uma grande discussão, já que para ocorrer será necessário mudar a Constituição e quebrar o Monopólio da União no setor nuclear. No início de 2013, com os reservatórios das hidrelétricas abaixo dos níveis de segurança, as usinas nucleares Angra 1 e Angra 2 provaram que representam uma garantia de disponibilidade e confiabilidade no fornecimento de energia elétrica limpa ao Sistema Interligado Nacional, e que podem garantir mais segurança à matriz elétrica do País.

É com uma mudança na Constituição que o governo vislumbra a possibilidade de abrir espaço para o setor privado nesse segmento, que exige investimentos pesados, suprindo a escassez de crédito internacional para a área nuclear depois do acidente de Fukushima. Segundo informações divulgadas na imprensa, “já existe um entendimento dentro do governo de que a iniciativa privada pode participar em algumas etapas do Programa Nuclear Brasileiro”.

O assunto vai ser debatido durante um painel intitulado “Participação Privada no Setor Nuclear – Como Viabilizar e Ampliar essa Parceria”, no IV Seminário Internacional de Energia Nuclear, que acontece nos dias 24 e 25 abril, no Rio de Janeiro, em parceria com a ELETROBRAS ELETRONUCLEAR, AREVA Brasil, GENPRO e outras empresas públicas e privadas do setor de energia. O debate já conta com as presenças confirmadas do Assessor da Presidência da Eletrobras/ Eletronuclear, Leonam dos Santos Guimarães; do Diretor Presidente da Associação Brasileira para o Desenvolvimento das Atividades Nucleares (ABDAN), Antonio Ferreira Müller; e deverá contar também com a participação do Secretário de Planejamento Energético-Ministério de Minas e Energia (SPE/MME), Altino Ventura Filho; do advogado Maury Lima e Silva, da Koury Lopes Advogados; Otávio Mielnik, da FGV-SP; e Mario Veiga Pereira, Presidente da PRS.

INSCRIÇÕES ABERTAS – TABELA DE INVESTIMENTO

PERÍODO

VALORES

05/10 a 31/12/2012

R$ 300,00

01/01 a 24/03/2013

R$ 350,00

25/03 a 25/04/2013

R$ 400,00

****  COMO SE INSCREVER?  ****

  • Solicite o formulário de inscrição pelo e-mail: inscricao.planeja@gmail.com ou ligue para o Atendimento ao Participante: (21) 2262-9401 / 2244-6211 ou clique aqui e baixe o Formulário de inscrição_2013

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s