Normalização e formação de mão de obra norteiam III Seminário Solda Brasil no Rio

Procedimentos e processos para melhorar a produtividade e o desempenho das empresas prestadoras e tomadoras de serviços na cadeia industrial, petróleo e gás estão no foco do evento

As dificuldades enfrentadas pelas empresas do segmento de solda para cumprir determinadas exigências e normas, principalmente de corporações como a PETROBRÁS, bastante rigorosa, e de outras grandes empresas na execução dos serviços, em especial na área de montagem industrial, serão o tema central do

Seminário Nacional de Tecnologia e Mercado da Soldagem – SOLDA BRASIL 2013, marcado para os próximos dias 12 e 13 de novembro, em sua terceira edição, no auditório do Centro Empresarial Rio (Praia de Botafogo, 228, 2º andar). O evento vem sendo organizado desde 2011 pela Planeja & Informa e Casa Viva Eventos, desde 2011, com apoio de diversas empresas e entidades ligadas à comunidade da solda e a cadeia industrial brasileira.

O objetivo é aprofundar a discussão sobre alguns dos principais projetos em execução no país, potencializando os caminhos e diretrizes do setor de soldagem na busca de soluções para a indústria nacional enfrentar os obstáculos de crescimento do País, melhorando seu desempenho e sua competitividade, difundindo novas tecnologias e experiências no setor de soldagem.

O evento servirá também para debater e analisar o mercado de soldagem, com a participação de executivos e técnicos de grandes empresas executoras e tomadoras de serviços, representantes dos diversos segmentos da engenharia, projetistas, governo, academia, instituições de pesquisa e empresas de Engenharia Industrial, fabricantes de consumíveis, máquinas, equipamentos e serviços de soldagem, além de entidades profissionais e empresariais de classe e instituições formadoras de mão-de-obra.

Além da questão das normas, que vem sendo uma preocupação do setor, na medida em que pode provocar atrasos e, conseqüentemente, prejuízos para ambos os lados, a pauta prevê o debate sobre um outro ponto que desafia o setor de soldagem é o PRÉ-SAL, cujas potencialidades e perspectivas são imensas, mas exigem muita inovação tecnológica: a pesquisa e o desenvolvimento de materiais mais resistentes à corrosão, dentro do objetivo de desenvolver o parque tecnológico brasileiro, melhorar a competitividade das empresas brasileiras e o conteúdo nacional nos grandes projetos em execução na cadeia de Petróleo e gás.

O evento vai destacar ainda outra questão considerada um “gargalo” para o desenvolvimento da exploração e produção de petróleo e gás e do PRÉ-SAL, bem como de outros setores: o desafio da formação urgente de mão de obra qualificada, que exige esforço conjunto de toda a cadeia da indústria de petróleo, gás e energia e do governo.

As empresas de engenharia, tecnologia, fabricantes e fornecedores de materiais, equipamentos e prestadores de serviços interessados em patrocinar ou apresentar palestras técnicas sobre soluções e tecnologias para o setor nuclear podem entrar em contato com a área comercial da Planeja & Informa Comunicação e Marketing, através do telefone (21) 2244-6211.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s